Sobre a Depressão

artigo4

A vida que actualmente levamos é repleta de situações e factores que facilmente podem deixar-nos stressados e mesmo deprimidos.

A Depressão, mais do que provocar sentimentos de angústia e grande sofrimento interior, é um assunto que deve ser levado muito a sério e, dependendo do grau depressivo, uma terapia mais especializada pode tornar-se necessária.

Mas uma coisa que sempre enfatizo é que, realmente, se nós não colaborarmos no processo de cura e não nos ajudarmos, dificilmente alguém conseguirá fazê-lo, por mais experiente que seja e por muita vontade que tenha em ajudar-nos.

Muitos de nós, embora não sofra de Depressão, como “doença”, costuma vez e outra sentir-se deprimido.

Existem vários motivos e vários comportamentos associados ao nosso estilo de Vida, que podem contribuir para que nos sintamos deprimidos. Vejam alguns abaixo:

Isolamento

A interacção social é uma das formas, já comprovadas, que pode prevenir e mesmo curar estados depressivos. Entretanto, o estado depressivo em que se encontra, pode levá-lo a pensar que você não é uma boa companhia para os outros e que ninguém gosta de estar ao pé de si.

Ganhe consciência que este pensamento não acrescenta nenhuma mais valia na sua vida. Faça um esforço e reúna-se com amigos, ou ligue para um(a) velho(a) amigo(a). Faça-o com vontade e faça-o por si!

Sentimentos de pesar

Passou recentemente por uma separação ou perdeu recentemente um ente querido, ou tece algum problema no emprego? Todas estas situações provocam profundos sentimentos de pesar e dai pode advir o estado de depressão. Geralmente o sentir-se desmotivado(a), em baixo, irritado(a) desinteressado(a) pelas coisas que antes o(a) interessavam, sem conseguir concentrar-se, e vivenciando muita dificuldade em dormir, tudo isto pode ser derivado de um estado depressivo e pode ser uma forma do seu corpo e a sua mente estarem a adaptar-se à tal situação adversa.

Noites mal dormidas

Já reparou o quão fragilizado o nosso corpo fica após uma noite mal dormida? A exaustão afecta o nosso humor, o nosso nível de energia e as nossas funções cognitivas. A depressão geralmente causa distúrbios de sono, o que pode tornar-se num ciclo vicioso.

Caso note que tem este problema de forma recorrente, procure um terapeuta ou alguém especializado e fale com a pessoa sobre este problema, para que possa ajudá-lo a garantir noites bem dormidas, bem como estratégias de comportamento cognitivo adequadas, de modo a gerir problemas como insónias, distúrbios de sono. Lembre-se sempre que pedir ajuda quando necessário, é um grande acto de coragem e uma forma de se amar e valorizar!

Sentir que nada faz sentido

De um ponto de vista existencial, todos nós precisamos de sentir que as coisas a nossa volta e que nos acontecem fazem algum sentido para nós. E este “sentido das coisas” pode ser encontrado de várias formas: através do trabalho, dos relacionamentos (afectivos, familiares, de amizade, etc), ajuda ao próximo, aprendizado, música e espiritualidade, etc.

Se está a trabalhar em algo que não gosta, provavelmente muitas vezes sentir-se-á perdido(a) e nestes casos a Depressão vem apenas alertá-lo(a) que a forma como está a viver a sua vida não está de acordo com os seus desejos e valores. Portanto, até a Depressão tem o seu lado positivo, pois alerta-o(a) para algo que não está bem na sua vida. Considere isto um sinal positivo e realize as mudanças necessárias na sua vida, para que se torne mais feliz e realizado(a).

Uma voz interior crítica

Imagine o quão inútil se sentiria caso tivesse um(a) companheiro(a), amigo(a) ou parente que fosse verbalmente abusivo, ao pé de si, a todo o momento? Pois é! Isto é exactamente como muitas pessoas que são muito auto-críticas se sentem.

Preste atenção à sua voz interior, ao que ela lhe diz e à forma como sente. Se descobrir que está a dizer coisas a si mesmo(a) que nunca diria a um(a) amigo(a) ou a alguém de quem gostasse muito, então é altura de mudar de “discurso interno”. Tenha auto-compaixão e verá o quão terapêutico pode ser para si. Lembre-se que a pessoa mais importante da sua Vida, é você!

Falta de exercício físico

Assim como a interacção social, o exercício físico é de enorme importância para a nossa saúde física e mental. Escolha uma actividade física de que goste e comece a praticar, sem demoras, sem desculpas. Pode ser yoga, uma caminhada com um(a) amigo(a), etc. Seja o que for, desde que lhe faça bem, aposte nisso! Consulte o nosso Guia para obter informações sobre Terapeutas e Centros que oferecem serviços e actividades para a saúde e bem estar.

Falta de contacto com a Natureza

Estudos recentes têm demonstrado os enormes benefícios que a “ecoterapia” ou a “terapia verde” têm sobre nós e sobre a nossa saúde mental e psíquica. Basicamente porque o contacto com a Natureza desperta sensações de calma, paz, conexão consigo e com a sua essência.

Coisas que não conseguimos sentir devido ao corre-corre do nosso dia a dia, que está cada fez mais frenético e veloz. Tente ter este contacto com a natureza diariamente, se possível. Esteja rodeado de plantas, fontes de água, árvores, etc, em sua casa, no trabalho, onde for. Sentir-se-á com certeza mais equilibrado(a).

Dieta alimentar pouco equilibrada

Uma dieta alimentar equilibrada é de extrema importância para o nosso bem estar. Já está comprovado que insuficiências nutricionais e alergias alimentares (por exemplo alergia à lactose, ao glúten, etc), influenciam grandemente na nossa disposição e bem-estar.

Cada um de nós tem um metabolismo diferente, por isso, em muitos casos torna-se necessário consultar um nutricionista ou naturopata para que nos aconselhe sobre a melhor dieta alimentar, de acordo com o nosso organismo e metabolismo. Procure no nosso Guia por profissionais na área de Nutrição e Naturopatia, para obter um aconselhamento especializado.

Stress

Que o stress é extremamente prejudicial, já todos sabemos e muitos sentem na pele os seus efeitos, diariamente. E o stress pode também ser causador de depressão e estados depressivos. Faça uma análise das responsabilidades e encargos que têm estado a arcar, no seu dia-a-dia.

Veja se tem mesmo de se sentir responsabilizado por todos estes encargos, ou se não estará a sobrecarregar-se com coisas que não são da sua responsabilidade. E caso sejam da sua responsabilidade, então talvez precise de ajuda para aprender a priorizar e dar-se uma trégua de vez em quando. Não se esqueça que é um Ser Humano e que você também merece descanso.

Falta de lazer

Muita gente tem a falsa concepção de que quando atinge a idade adulta já não têm direito ao lazer, a divertir-se e a deixar a sua criança interna expressar-se. Ou por outra, acreditam que só após terem realizado todos os seus encargos e responsabilidades (que nunca acabam), é que poderão pensar em divertir-se.

Partindo do princípio que sempre haverá uma despesa por pagar, um projecto a ser terminado, tarefas domésticas a serem cumpridas, você tem mesmo de encontrar formas de relaxar no meio de tantos encargos, caso contrário arrisca-se a viver uma Vida pesada, cheia de angústia e sem nenhuma alegria.

Permita-se todos os dias, fazer algo que gosta, nem que seja parar uns minutos e lêr um bocado, ir dar uma volta sozinho ou acompanhado, ouvir uma musica que gosta, presentear-se com um mimo (um presentinho, uma comidinha deliciosa, uma viagem). A Vida não tem de ser uma cruz a carregar, mas sim, uma viagem a saborear.

Desequilíbrios hormonais

Desequilíbrios hormonais ou deficiências em estrogénio, progesterona e cortisol são também muitas vezes correlacionados à Depressão. Faça anualmente um check up e mantenha-se sempre saudável. Procure no nosso Guia por Terapeutas nas áreas de Endocrinologia e Naturopatia que podem ajudar nesta questão.

Evitar lidar com as suas emoções

Todos nós temos emoções primárias e secundárias. Emoções primárias são por exemplo a tristeza, a raiva, ansiedade ou solidão. Emoções secundárias é o que sentimos quando nos criticamos por sentir as emoções primárias. Imagine que se sente deprimido, entretanto pune-se por se sentir assim e diz a si mesmo que é estúpido por estar a sentir-se dessa forma.

O que acontece então? Acontece que agora, para além de estar a sentir-se deprimido, passa também a sentir vergonha de si mesmo, sente-se pressionado(a) e frustrado(a). Permita-se sentir as emoções primárias sem se julgar ou criticar, sinta compaixão por si e verá que deixará de sentir um grande peso sobre os seus ombros.

Você é Humano, você merece ser feliz, você é um Ser Maravilhoso!

—-

Por: Nereyda Ah-Hoy | Monitora de Ch’i-Kung Terapêutico e Terapeuta
Avatar

Nereyda Ah-Hoy

Autor Desde:  28/06/2019

Nereyda Ah-Hoy é Fundadora da Plataforma INDIKA, Formada em Comunicação e Terapeuta. Trabalhou no mundo corporativo quase 20 anos, tendo passado por diversas áreas como Vendas, Marketing, Comunicação e Relações Públicas, RH, Formação e Gestão de Equipas, Gestão de Projectos e Consultoria.

Entretanto, desde 2015 que decidiu abraçar a sua paixão e missão de vida como Terapeuta, tendo-se formado, até ao momento, como Practitioner de ThetaHealing (pelo THINK Institute of Knowledge), Especialista em Óleos Essenciais (pelo doTERRA), Monitora de Ch’i-Kung Terapêutico e em Massagem Detox (pelo Healing Africa), nas Técnicas de Barras de Acesso à Consciência e Facelift Energético (pelo Access Consciousness) e com Nivel I de Reiki.

Nereyda iniciou a sua jornada de Auto-Conhecimento em tenra idade e a constante leitura, pesquisa e estudo em diversas áreas terapêuticas alternativas e correntes de Auto-Conhecimento, como é o caso de Metafisica da Saúde, Astrologia, Numerologia, Física Quântica, Aromaterapia entre outras, têm sido os grandes alicerces na sua formação e aperfeiçoamento como Terapeuta e Ser Humano.

Através da Plataforma INDIKA, Nereyda encontrou uma forma de dar a sua contribuição ao mundo, sendo a INDIKA um canal através do qual partilha e divulga informação, conteúdos, produtos e servicos de profissionais especializados, que trabalham para o Bem-Estar Holistico das pessoas.